Passeata marca “Dia de Luta Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”

Passeata marca “Dia de Luta Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”
Com o objetivo de mobilizar a sociedade brasileira e convocá-la para o engajamento contra a violação dos direitos das crianças e adolescentes, 18 de maio foi estabelecido como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Em Icém na manhã desta quinta-feira, (17) foi realizada uma caminhada que percorreu as principais ruas do município, chamando a atenção da sociedade para o Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Em sua grande maioria , os participantes caminharam com cartazes e faixas, em um carro de som, representantes de órgãos e entidades, falavam para a sociedade da importância desse dia. Participaram do ato a Diretora do Departamento de Assistência Social , Luci Mara Eufrazio Floriano Ismael, Conselho Tutelar, Polícia Militar, Centro de Referência de Assistência Social, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, APAE, CREAS- Centro de Referência Especializado de Assistência Social, Projeto Guri, Grupo Renascendo para Vida / 3ª Idade de Icém '' Centro de Convivência do Idoso" ,Prefeitura Municipal de Icém e Escola Professora Maria Rezende de Moraes. De acordo com a diretora municipal de Assistência Social, Luci Mara Eufrazio Floriano Ismael, o objetivo do protesto é lembrar o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que é oficialmente no dia 18 de maio. “As crianças são os mais interessados diretos em combater o abuso sexual. É muito importante que a sociedade saiba que estamos lutando contra isso”, finaliza. A Coordenadora do Centro de Referência Especializado de e Assistência Social, Luciana Pereira Canevaroli, agradeceu a colaboração de todos os envolvidos na campanha. “Quero agradecer a todos que estiveram presentes, principalmente às crianças, elas que fizeram bonito aqui hoje plantando essas florzinhas. Agradecer também à Secretaria de Educação que esteve junto com toda a equipe; às crianças do Serviço de Convivência; ao Departamento de Assistência Social, Prefeitura Municipal de Icém e a Polícia Militar que fizeram a escolta de nossa passeata”. Luciana Lembrou que para denunciar basta que o cidadão “Disque 100”, um serviço gratuito que funciona 24 horas, nos sete dias da semana, para receber denúncias de violência contra crianças e adolescentes.
 
Por que 18 de maio ?
Neste dia, em 1973, uma menina de 8 anos, de Vitória (ES), foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos. Com a repercussão do caso, e forte mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde então, esse se tornou o dia para que a população brasileira se una e se manifeste contra esse tipo de violência.
 
O que é violência sexual?
É a situação em que a criança ou o adolescente é usado para o prazer sexual de uma pessoa mais velha. Ou seja, qualquer ação de interesse sexual, consumado ou não. É uma violação dos direitos sexuais das crianças e adolescentes, porque abusa ou explora do corpo e da sexualidade, seja pela força ou outra forma de coerção, ao envolver crianças e adolescentes em atividades sexuais impróprias à sua idade, ou ao seu desenvolvimento físico, psicológico e social.
 
Abuso x Exploração
A violência sexual pode ocorrer de duas formas distintas. Abuso sexual é qualquer forma de contato e interação sexual entre um adulto e uma criança ou adolescente, em que o adulto, que possui uma posição de autoridade ou poder, utiliza-se dessa condição para sua própria estimulação sexual, da criança ou adolescente, ou ainda de terceiros, podendo ocorrer com ou sem contato físico. Já a exploração se caracteriza pela utilização sexual de crianças e adolescentes com a intenção de lucro, seja financeiro ou de qualquer outra espécie. São quatro formas em que ocorre a exploração sexual: em redes de prostituição, pornografia, redes de tráfico e turismo sexual.
 
Prevenção
A melhor maneira de se combater a violência sexual contra crianças e adolescentes é a prevenção. É necessário um trabalho informativo junto aos pais e responsáveis, a sensibilização da população em geral, e dos profissionais das áreas de educação e jurídica, com a identificação de crianças e adolescentes em situação de risco, e o acompanhamento da vítima e do agressor.

Compartilhar

ACESSIBILIDADE

Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas: Alt + [ de atalho]

Atalhos de navegação:

Tamanho da Fonte/Contraste
Por Favor, aguarde...